Pescaria no Santa Helena - Capitulo 2




Continuando...Comecei a preparar a pegadeira, quando me dei conta que não lembrava mais alguns detalhes da ontagem do sistema e já que é para isso também que os amigos servem, colei no Rafa para relembrar estes, montei meu primeiro sistema e mandei a linha pra água.
A água estava fria e meu racicocínio e reflexos extremamente lentos, então, aos poucos, comecei a montagem de um segundo sistema, este direcionado as pastilhas para capturar Carpa Cabeçudas, já que o anterior estava apenas com salsicha para tentar uma batida. Meu pai, montou um sistema de fundo e mandou pra água, além de um outro sistema com boia e salsicha.
Após alguns arremessos, Rafael tirou uma Carpa Hungara, bem interessante que rendeu uma certa ação, neste momento, sem nenhuma investida, resolvi trocar o sistema da salsicha na batida para boia cevadeira e eva, mas não tive muita sorte.
A tarde se iniciou e o Rafael desandou a tirar peixes do lago, para minha alegria e uma pontinha de frustração. Meu pai tirou também uma pequena tilápia, mas havia algum movimento em seus equipamentos, enquanto eu aguardava anciosamente por uma oportunidade.
Dei uma volta no lago, tomei uma cerveja, comi um lanche e ajudei muito o Rafael e meu pai, manipulando o passaguá... eis que, após alguns arremeços e novas tentativas, capturei uma bonita carpa espelho, descarregando toda a adrenalina contida ao longo do dia, e mesmo após algumas brigas cedidas pelo Rafael, já que ele contava com uma contusão no pulso  (ou pelo menos foi oque ele disse, já que é humilde o bastante para me dar uma moral), apenas após esta captura, senti que a calibragem voltava e os relexos também e depois disso, fiz algumas capturas, ajudei muito mais o rafael e meu pai e como o dia já estava no fim, decidimos encerrar as atividades vagarosamente. mas com a felicidade a mil....

0 comentários:

Postar um comentário