Calendário Lunar 2017


O ano está acabando e já é hora de pensar nas promessas de 2017 e planejar suas ações. Pensando nisso e como gostamos de ajudar, disponibilizamos o calendário Lunar 2017, que ajuda a decidir os melhores dias para a pescaria, que não poderá faltar no ano que vem. Recuperei o texto postado em 10 de janeiro de 2016 que ajuda a compreender um pouco as fases da lua.

Pesca na Lua Nova
Nesta fase lunar há pouca luminosidade vinda da Lua e, por esta razão, os peixes costumam se concentrar no fundo do lago, rio ou mar. Por isto este período é considerado neutro para a pesca tanto no rio quanto no mar.

Pesca na Lua Crescente
Neste período a luminosidade da Lua ainda é fraca, fazendo com que alguns peixes subam à superfície, sendo este um período regular para a pesca em rios e boa na pesca no mar.

Pesca na Lua Cheia
Esta é a melhor fase da Lua para a pesca, pois durante a Lua Cheia a luminosidade é mais intensa, fazendo com que os peixes subam à superfície, provocando aumento na velocidade do metabolismo dos peixes e aumentando seu apetite. Portanto esta fase da Lua para a pesca dá ótimos resultados! Porém no mar pode haver variações e é considerada neutra por motivos diversos.

Pesca na Lua Minguante
A luminosidade lunar ainda é grande nesta fase, portanto ainda é uma boa fase da Lua para a pesca em rios e ótima para a pesca no mar, já que os peixes continuam atraídos para a superfície durante a Lua Minguante.

Não esqueça, um péssimo dia de pesca ainda é de longe melhor que um bom dia de trabalho!!! 🎣  🎣


05 Dicas para evitar a Dengue

A dengue, febre Zika, a febre amarela e a febre de chikungunya são doenças infecciosas, de origem viral, transmitidas através da picada de mosquitos contaminados. Duas espécies de mosquito são responsáveis pela propagação dessas viroses: Aedes aegypti e Aedes albopictus. Estes dois mosquitos podem receber a alcunha de “mosquito da dengue”, apesar do Aedes aegypti ser a espécie mais famosa e com maior capacidade de transmitir essas doenças. O Aedes aegypti e o Aedes albopictus só são capazes de transmitir a dengue se estiverem contaminados pelo vírus. Ou seja, ele precisam picar alguém com dengue para adquirir o vírus. Ainda assim, o vírus precisa de mais 10 a 14 dias para se multiplicar dentro do mosquito, para só depois estar apto a ser transmitido para outro indivíduo.


  1. Não deixe acúmulo de água. A água da chuva pode se acumular em garrafas, pneus, ou qualquer outro reservatório. Após os períodos de chuva, verifique se não ficou água acumulada em algum local.
  2. Ponha areia nos vasos das plantas. Em vez de usar água para as plantas, use areia ou pó de café nos pires dos vasos e, então, coloque água. A água contida é suficiente para manter as plantas vivas, mas sem ser um ponto de depósito dos ovos do mosquito da dengue.
  3. Faça furos nos pneus velhos. Os furos permitem que a água acumulada escorra, não ficando parada e, assim, evitando que o mosquito se reproduza.
  4. Cuidado com a caixa d’água, ela é um excelente reservatório para os ovos da dengue. Mantenha-a sempre fechada e a limpe frequentemente com produtos especializados. Isso também vale para poços, cisternas e caçambas que se acumulam água.
  5. Remova folhas e galhos das calhas. Esses objetos, assim como outros (flores, pedaços de garrafa, etc) impedem que água escoe e então, se acumula. Verifique semanalmente o estado de calhas, canos e ralos.


Durante a pescaria, utilize sempre o repelente, reforçando a aplicação periódica durante o dia. Pesque sempre com segurança!!!

Referência:
http://www.criasaude.com.br/noticias/dicas-para-combater-a-dengue-00007.html
http://www.mdsaude.com/2012/04/fotos-mosquito-dengue.html





Rio Doce MG - 01 ano de Tragédia

Fiscalização, Luto, Minas Gerais, Rio Doce,

Um ano depois do rompimento da barragem da Samarco em Minas Gerais, as vidas impactadas pelo desastre ainda sofrem com as marcas deixadas pela lama. 
As multas aplicadas por órgãos ambientais mineiros, capixabas e federais ainda não foram pagas. A economia de Anchieta, no Sul do Espírito Santo, está prejudicada com a paralisação mineradora. E ainda restam muitas dúvidas sobre a água do Rio Doce.
Em novembro de 2015, a barragem de Fundão se rompeu e a enxurrada de rejeitos de mineração devastou o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), e desceu pelo Rio Doce até chegar ao mar, em Regência (ES). A ciência ainda não consegue dizer com exatidão quais são os impactos causados pelo desastre em Mariana no meio ambiente e na saúde humana. 
Ainda não se sabe como será a relação dos ribeirinhos, pescadores, marisqueiras e de quem vive das águas do Rio Doce.
As mais de 17 mil ações contra a Samarco em Baixo Guandu, Linhares e Colatina se encontram suspensas para avaliação da Justiça. Um ano depois, Anchieta estima a perda de R$ 40 milhões em Impostos Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) até o fim do ano. 
A Justiça Federal em Minas Gerais atendeu ao pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que a mineradora Samarco faça com urgência uma perícia para verificar se a lama de rejeitos de minério de ferro ainda vaza na barragem de Fundão em Mariana, na Região Central de Minas Gerais. 
A decisão desta sexta-feira (12/11/16) é da juíza Rosilene Maria Clemente de Souza Ferreira, da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belo Horizonte.O rompimento da barragem ocorreu em 5 de novembro do ano passado, matando 19 pessoas. 
Passado um ano do desastre, o MPF afirma que ainda não está comprovado que houve estancamento do vazamento da barragem e se as medidas que estão sendo tomadas pela mineradora são eficazes. 
Por isso, a procuradoria aponta como necessária a realização de prova pericial emergencial.
Luto, Rio Doce, Minas Gerais, Fiscalização
Fonte
http://g1.globo.com/minas-gerais/desastre-ambiental-em-mariana/noticia/2016/11/samarco-tera-que-contratar-pericia-emergencial-em-area-de-barragem.htmlhttp://g1.globo.com/espirito-santo/desastre-ambiental-no-rio-doce/noticia/2016/11/ano-de-lama-g1-analisa-tragedia-ambiental-social-e-economica.html







05 Dicas para amenizar o Enjoo no Mar


Dica na Pesca, Pesca no Mar,
Como comentado em postagens passadas, tive alguns problemas quando fui pescar no mar, tudo por conta do enjoo que tomou conta e me deixou bem mareado ( clique aqui ), mas nesta época fiz algumas pesquisas e resolvi listar algumas dicas para ajudar os marinheiros que, como eu, não se deram bem ou não sabem como se comportarão em uma pescaria embarcada. Ressalto que não há prevenção 100% eficaz, mas estas dicas tendem a minimizar os efeitos:

  1. Alimentação no dia que anteceder a pescaria - Coma uma comida leve sem exageros, evitando gorduras, condimentos, excesso de sal ou açúcar, derivados de lactose, bebidas à base de cafeína e, principalmente, bebidas alcoólicas.
  2. Descanso - Uma boa noite de sono na véspera é fundamental. Se achar necessário, tome um remédio para enjoo antes de dormir. A palavra do médico é importante na escolha do medicamento, a maioria costuma causar uma desconfortável sonolência.
  3. Tralha - Revise sua tralha, prepare todos os sistemas no dia anterior, deixe de modo que no dia não precise fazer quase nada além de iscar, pescar e é claro, retirar o peixe do anzol. Principalmente em caso de mal estar, isso fará uma diferença enorme.
  4. Alimentação no dia da pescaria - Alimente-se bem, porém lembre-se do item 1. Tome um comprimido pelo menos uma hora antes da navegação e outro durante a pescaria. Coma frutas frescas e dê preferência as cítricas, são boas opções. Evite as indigestões. Para beber, água sem gás, água de coco e isotônicos. Uma excelente alternativa sem efeitos colaterais, é a raiz de gengibre na forma de chá. Água é fundamental, em poucas quantidades e diversas vezes ao dia.
  5. Não fixe o olhar - Mantenha o olhar distante, mirando o horizonte ou algum ponto fixo na costa, sempre evitando olhar para baixo, ou fixar o olhar em um ponto muito próximo, lembre-se do item 3.
Dica na Pesca, Pesca no Mar,
Se mesmo assim enjoar, procure manter-se hidratado, procure descansar e feche os olhos para cessar o conflito entre as informações vindas da visão e do labirinto. Dormir é um ótimo remédio, você tem boas chances de acordar melhor do que antes.


Referências:
http://revistapesca.com.br/dicas-antienjoo/
http://blog.bhfishing.com.br/tag/enjoo/
https://www.youtube.com/watch?v=hBjKCvPtuUM


04 Tipos de Arremesso

Arremesso, Dica na Pesca,

Quando pescamos com molinete ou carretilha, um dos pontos tão importantes quanto o sistema preparado é o arremesso efetuado. Cada pescador tem um estilo de arremesso que melhor se adéqua, porém, entenda que existem diversos tipos de arremesso, cada um possui uma técnica, um movimento que, com o treino pode permitir uma maior precisão e a distância desejada. Pesquisamos os mais utilizados:
  • Overhead Cast – A machadada: Este arremesso é indicado para curtas e médias distâncias. É executado com a vara por cima da cabeça na forma horizontal, com o chumbo no chão ou suspenso, o que proporciona muita precisão pois permite manter os olhos fixos no ponto onde se quer arremessar, permitindo o pescador acertar os canais da praia com precisão.
  • Brighton cast – Lateral simples: Permite atingir grandes distâncias com precisão limitada, mas com treinamento é possível se acertar onde deseja. É executado com a vara na posição lateral ao lado do corpo na forma horizontal, trazendo a mesma para 45 graus em sua finalização.
  • Off The Ground Cast - OTG: Este é um arremesso mais técnico, pois é utilizado para atingir longas distâncias e requer muito treino pois pode sair lateralmente, indicado para aceitar chumbos mais pesados, entre 100 até 150 gramas. É executado com a vara na posição horizontal e de costas para o local desejado, gire o quadril para movimentar a vara e terminar em 45 graus.
  • Pendulm Cast - Pêndulo: Mais praticado por pescadores do Reino Unido e em competições de Long Cast, um arremesso mais técnico, pois é utilizado para atingir longas distâncias e requer muito treino. É executado posicionado-se de costas para o local desejado e movimentando a vara para que o chumbo possa balançar e girando o quadril antes de executar a finalização em 45 graus.

Referências:
http://www.pescaki.com/topic/75763-arremessos-para-pesca-de-praia/



Novembro Azul 2016

Campanha, Evento, Novembro Azul, Outubro Rosa,


Com o mesmo intuito de conseguir o sucesso da campanha Outubro Rosa, que nasceu na década de 90 para estimular os exames de prevenção e o combate ao câncer de mama, em novembro inicia-se uma versão masculina da campanha: NOVEMBRO AZUL.
O Novembro Azul teve início na campanha Um Toque Um Drible, desenvolvida pelo Instituto Lado a Lado a partir de 2008 para discutir temas relacionados ao Câncer de Próstata. Quatro anos depois, inspirado pelo Movember, movimento internacional dedicado à conscientização e arrecadação de fundos na luta contra a doença, passaram a promover um mês inteiro e intenso de mobilizações focado na saúde do homem.
O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. As taxas da manifestação da doença são cerca de seis vezes maiores nos países desenvolvidos. Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em homens com mais de 65 anos. Quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo. A próstata é uma glândula que só o homem possui, localizada na parte baixa do abdômen. Situa-se logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Ela produz cerca de 70% do sêmen, e representa um papel fundamental na fertilidade masculina. Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco do câncer. Especialistas recomendam pelo menos 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar. Homens a partir dos 50 anos devem procurar um posto de saúde para realizar exames de rotina. Os sintomas mais comuns do tumor são a dificuldade de urinar, frequência urinária alterada ou diminuição da força do jato da urina, dentre outros. Quem tem histórico familiar da doença deve avisar o médico, que indicará os exames necessários.
A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens com 45 anos de idade ou mais façam um exame de próstata anualmente, o que compreende o toque retal feito e o PSA. Segundo especialistas, o toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro exame, como o ultrassom, por exemplo.
Seja inteligente e curta a vida, sempre com seriedade, amor a natureza, amigos e é claro felicidade. Vença o medo, a vergonha, o preconceito e a falta de tempo para cuidar da sua saúde, faça o exame e se previna contra o câncer de próstata.
Campanha, Evento, Novembro Azul, Outubro Rosa,

Referência:
http://www.ladoaladopelavida.org.br/campanha/novembro-azul
http://www.camarairapuru.sp.gov.br/noticias.php?ID=35&iframe=true&width=100%&height=105%#.WAI4quArLIU
Fotos:
http://bancariosabc.org.br/outubro-rosa-novembro-azul-cores-alertam-para-cuidados-com-a-saude/
http://www.toledo.pr.gov.br/noticia/parceria-entre-smel-hco-e-clinica-plena-promovera-acoes-do-novembro-azul